E se tudo o que escrevo for como este poema?

“Este poema
não chama a atenção
é igual a milhares
_ sequer por um momento

ilustra, apático, o passado
caça moscas
paga juros
(…)

víboras, ratos,
ladrões desprezam seu túmulo
uivam lobos de pelúcia
não tem futuro
(…)

não cria inimigos
não morre depois do ataque
não tem farpas
tolera o mundo”

Trecho de Este Poema, de Regis Bonvicino

Compartilhar

Deixe um comentário

Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz