Arquivo de março de 2013

terça-feira, 12 de março de 2013

Quem nunca teve uma fonte de desinspiração?

Imagem de Amostra do You Tube
Do site Porta dos Fundos
Compartilhar

terça-feira, 12 de março de 2013

Nada como recorrer a um especialista?

terça-feira, 12 de março de 2013

Pensa que é fácil ganhar o pão com o suor da imaginação?

“Há uma historinha que já contei algumas vezes, mas repito porque me parece de uma clareza luminosa. Na verdade, foi inicialmente contada por outro escritor, o saudoso Fernando Sabino. Se não me engano, quem contou a ele foi sua filha, a cantora Verônica Sabino. Não lembro bem o personagem original. Faz tanto tempo que esqueci. Mas sei que era outro escritor. Mais exatamente, um letrista – alguém bem no meio do caminho entre a literatura de Fernando e a música de Verônica. Tenho quase certeza de que foi o Vítor Martins, letrista e parceiro do compositor Ivan Lins. Pois que seja ele, então. Pelo menos como personagem, para efeitos narrativos. O que importa é que o caso me chegou assim, numa linha de criadores que foram passando adiante. E ajuda muito a explicar a criação. Literária ou musical.
Um dia o poeta e letrista acordou meio pensativo. O parceiro lhe mandara uma melodia uns dias antes. No primeiro momento não lhe ocorrera nada como letra, estava cismado com isso já havia algum tempo. Mas agora estava parecendo que vinham umas palavras, na boa métrica, com um ritmo bom, talvez alguma coisa pudesse sair dali. Resolveu ouvir a fita de novo. Deitou no sofá, fechou os olhos, ficou escutando com atenção. A empregada chegou para arrumar a sala, viu a cena e não resistiu a fazer um comentário:
– Vida boa, hein, seu Vítor… De papo pro ar, descansando até essa hora…
– Nada disso, estou trabalhando.
Pela cara dela, dava para ver a descrença. Mas não havia como explicar. O artista fechou os olhos de novo e continuou, tentando captar as palavras e frases que se ofereciam e fugiam. Daí a algumas semanas, estava às voltas com a situação inversa. Precisava aprontar uma letra, mas estava completamente sem ideia. Desistiu de forçar e tratou de se distrair com outra coisa. Começou a andar pela casa, resolveu arrumar umas pastas e gavetas, se ocupar manualmente, consertar coisinhas que havia um tempão esperavam por uma folga disponível. A empregada passou, olhou, não estava acostumada com aquilo, e comentou admirada:
– Aí, hein, seu Vítor… Tô gostando de ver. Hoje o senhor amanheceu com disposição para trabalhar…
– Que nada, eu estou é vadiando.”

Trecho de O tênue sopro da inspiração, artigo de Ana Maria Machado

terça-feira, 12 de março de 2013

Mais ou menos como confundir urubu com meu louro?

segunda-feira, 11 de março de 2013

Tenho culpa de não ser o culpado?

Quadrinho de Angeli

segunda-feira, 11 de março de 2013

Segunda língua

– Fala outro idioma fluentemente, além do português?
– Desesperanto. Serve?

A partir da peça Bom Retiro 958 Metros, do grupo Teatro da Vertigem

segunda-feira, 11 de março de 2013

Nome aos bois magros

domingo, 10 de março de 2013

Nunca é cedo para aprender a dançar?

Imagem de Amostra do You Tube
Em dezembro de 2012, quando participou do vídeo, Ivo tinha 1 ano e 2 meses

sábado, 9 de março de 2013

Por que deixamos de dançar o charleston?

Imagem de Amostra do You Tube
Videoclipe da canção Música, de Bluebell 

sábado, 9 de março de 2013

Melhor do que dançar em sonho é dançar com o sonho?

Imagem de Amostra do You Tube
Thought of You,  animação de Ryan Woodward
Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz