Arquivo de junho de 2012

terça-feira, 5 de junho de 2012

Adianta processar o cupido?

Compartilhar

terça-feira, 5 de junho de 2012

Descarrego

“Está com raiva? Soque uma almofada. Resolveu? Não muito. Nos dias de hoje as pessoas estão com raiva demais para socar. Você deveria tentar apunhalar. Pegue uma almofada velha e a coloque na grama em frente à casa. Apunhale-a com uma grande faca pontuda. De novo, de novo e de novo. Apunhale com força suficiente para que a ponta da faca entre na terra. Apunhale até que a almofada se acabe e você esteja simplesmente apunhalando a Terra de novo e de novo, como se quisesse matá-la por continuar a girar, como se estivesse se vingando por ter que viver neste planeta dia após dia, sem ninguém.”

Trecho do conto O Quintal Compartilhado, de Miranda July
Dica de Nina Rahe

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Por que prefiro o mundo da Lua?

“Imaginar será sempre maior do que viver.”

Do filósofo Gaston Bachelard

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Ode à vertigem

“É preciso estar constantemente embriagado. Eis aí tudo: é a única questão. Para não sentirdes o horrível fardo do Tempo que rompe os vossos ombros e vos inclina para o chão, é preciso embriagar-vos sem trégua.
Mas de quê? De vinho, de poesia ou de virtude, à vossa maneira. Apenas embriagai-vos.
E se, alguma vez, nos degraus de um palácio, sobre a grama verde de um precipício, na solidão morna do vosso quarto, vós acordardes, a embriaguez já diminuída ou desaparecida, perguntai ao vento, à onda, à estrela, ao pássaro, ao relógio, a tudo que foge, a tudo que geme, a tudo que anda, a tudo que canta, a tudo que fala, perguntai que horas são; e o vento, a onda, a estrela, o pássaro, o relógio, responder-vos-ão: ‘É hora de embriagar-vos! Para não serdes os escravos martirizados do Tempo, embriagai-vos: embriagai-vos sem cessar! De vinho, de poesia ou de virtude, à vossa maneira’.”

Do poeta Charles Baudelaire

segunda-feira, 4 de junho de 2012

In money we trust

Os Estados Unidos não são um país, mas um negócio?

A partir do filme Killing them Softly, dirigido por Andrew Dominik

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Autoflagelação

sexta-feira, 1 de junho de 2012

A razão da minha preguiça?

Guardo-me para a epopeia
que jamais escreverei.

A partir de Cidade Prevista, poema de Carlos Drummond de Andrade

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Casa, separa, casa, separa

Se o verão desinverna é porque, em algum momento, o inverno veraneou?

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Mesmo que o reprimam, Eros sempre dá um jeito de escapar?

“Um dia eu vi dois homens de mãos dadas no meio da Avenida Paulista, num sol quente danado. Um era o  policial; outro, o preso. Vi e pensei um verso absurdo, começando uma canção: ‘Toda ditadura é sexual’.”

Trecho de Tropicalista Lenta Luta, livro de Tom Zé

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Bem-aventurados aqueles que riem da própria desventura?

Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz