Arquivo de novembro de 2013

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Telemarketing

– Alô?
– Bom dia! Estou falando da Unimed. O senhor já tem um plano?
– Tenho. Pretendo ficar rico até 2020.

Compartilhar

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Lugar de preto é onde mesmo?

Imagem de Amostra do You Tube
Propaganda contra o racismo veiculada em Portugal

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Questão diabólica

Do site Um Sábado Qualquer
(clique na imagem para ampliá-la)

terça-feira, 19 de novembro de 2013

A fé, além de cega, tem olfato muito traiçoeiro?

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Nada como apreciar a natureza?

Quadrinho de Angeli
(clique na imagem para ampliá-la)

terça-feira, 19 de novembro de 2013

O paraíso, e não o inferno, são os outros?

“Se eu almejar uma vida ideal, terei que me basear em vidas alheias, pois o ideal é fruto de uma racionalização coletiva e consagrada, enquanto que se eu me contentar com uma vida possível, volto a assumir algum controle sobre os royalties das minhas decisões. O que não impede que ela seja ótima, a mais adequada para o fôlego que tenho, a mais realizável dentro de minhas ambições, a menos sofrida, já que regulada pelo autoconhecimento que adquiri até aqui. Tenho como manejar uma vida possível de um jeito que jamais teria de manejar uma vida perfeita, até porque vida perfeita não é deste mundo, e o sobrenatural é matéria que não domino.”

Trecho da crônica A Melhor Vida Possível, de Martha Medeiros 

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Quero explodir uma igreja. Sabe onde fica a mais próxima?

Imagem de Amostra do You Tube
Extraído do Blog do Braian

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Tem conserto?

“A danada proseia, mas não mostra feição.”

De um trabalhador numa fazenda em Minas Gerais, explicando que a televisão de sua casa quebrou

Dica de Andrea D’Alessandro

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Um momento de compaixão

“lá vem o homem deformado

não quero desviar os olhos
nem prender a respiração
ao passar por ele

eu me concentro
quase nos trombamos
a pele do rosto inchado
a ponto de explodir

tenho 35 anos
nenhum dinheiro no banco
uma vaga memória
de que vale a pena viver
etc.

mas o que faz o homem deformado
quando está alegre
quando sente o coração tomado
pelo fogo alaranjado
das estrelas de verão?”

Bairro, poema de Fabrício Corsaletti

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Troco um Antenore seminovo por um cara zen em bom estado. Alguém?

Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz