Arquivo de fevereiro de 2010

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Rita

O que será que distrai a Rita quando, de repente, a Rita se distrai?

Pra onde vão as coisas de fora quando, no mundo de dentro, a Rita se refugia e bye?

Em que nuvens a Rita se agarra quando, nas garras do chão, a Rita tropeça e cai?

Que planeta acolhe a Rita quando, de todas as galáxias, a Rita se despede e sai?

Compartilhar

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

E qual dos dois está no comando: o de pensar ou o de não pensar?

“Eu já fui operada várias vezes
Fiz várias operações
Sou toda operada
Operei o cérebro, principalmente

Eu pensei que ia acusar
Se eu tenho alguma coisa no cérebro
Não, acusou que eu tenho cérebro
Um aparelho que pensa bem pensado
Que pensa positivo
E que é ligado a outro que não pensa
Que não é capaz de pensar nada e nem trabalhar

Eles arrancaram o que está pensando
E o que está sem pensar
E foram examinar esse aparelho de pensar e não pensar
Ligados um ao outro na minha cabeça

Estudar fora da cabeça
Funcionar em cima da mesa
Eles estudando fora da minha cabeça
Eu já estou nesse ponto de estudo, de categoria”

Trecho de Reino dos Bichos e dos Animais É o Meu Nome, livro que reúne transcrições da fala de Stela do Patrocínio (1941-1992). Diagnosticada como esquizofrênica, a carioca passou boa parte da vida em hospitais psiquiátricos. Seu discurso peculiar, com alto teor poético, foi gravado por artistas plásticos durante a década de 1980

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Reencontro com um velho amigo

– E o teu filho, como vai?
– O Daniel? Virou um rapazinho. Agora mesmo saiu em viagem pelo Chile e pela Argentina, de mochila. Barra pesada, sabe? Talvez o momento mais difícil da paternidade: quando os meninos crescem e se jogam no mundo.
– Muita preocupação?
– Não, não. O que me mata é outra coisa. À medida que o Daniel se movimenta, vou percebendo o quanto estou parado.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Chegou a hora de desmascarar o George Clooney, não?

“George Clooney bate na mãe todas as quintas-feiras. É extremamente burro. Só leu um livro até hoje e não lembra se foi O Pequeno Príncipe ou O Grande Gatsby. Nos filmes em que faz personagens mais reflexivos, contratam um dublê para as cenas dele pensando.
Foi ele que propôs a demolição da Torre Eiffel porque já era mais que evidente que não encontrariam petróleo no local. E sua sovinice é lendária. Levou nadadeiras quando visitou Veneza, para não gastar com táxi.”

Trecho da crônica O Verdadeiro George Clooney, em que Luis Fernando Verissimo propõe o óbvio: todos os homens que não são George Clooney devem se empenhar em difamá-lo, já que não podem superá-lo

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Aceita?

“Amor, meu grande amor
Só dure o tempo que mereça
Mas enquanto me tiver
Que eu seja
O último e o primeiro”

Trechos de Amor, Meu Grande Amor, canção de Angela Ro Ro e Ana Terra

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Por que não há nada melhor do que vê-la dormir?

Imagem de Amostra do You Tube

Clipe Her Morning Elegance, do cantor e diretor teatral israelense Oren Lavie

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Pior que o tabagismo?

“Falta ao vício de linguagem o sabor do vício autêntico.”

Aforismo de Carlos Drummond de Andrade

Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz