Arquivo de agosto de 2009

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Pedagogia

O que se pode aprender com as crianças? Três coisas:
1. estar sempre alegre;
2. nunca ficar inativo;
3. chorar com força por tudo o que se quer.

A partir de uma reflexão do poeta Paulo Leminski

Compartilhar

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Uma vitória?

“Em Hiroshima, inaugurou-se a ‘guerra preventiva’ de hoje. Enquanto o Holocausto dos judeus na Segunda Guerra fecha o século 20, por conta de contradições ainda do século 19, o espetáculo dantesco de Hiroshima marca o início da guerra do século 21, continuada na destruição do WTC em 2001. Auschwitz e Treblinka ainda eram ‘fornos’ da Revolução Industrial, mas Hiroshima inventou a guerra tecnológica, virtual, asséptica. A extinção em massa dos japoneses no furacão do fogo fez em um minuto o trabalho de meses e meses do nazismo. “

De Arnaldo Jabor no artigo Hiroshima foi uma “vitória” da ciência

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Dó ré mi

E se você tivesse um chefe que gostasse de karaokê?

Auto Tuning from Casey Donahue on Vimeo.

Dica de Mariana Delfini

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Inconformismo

O mundo passa por mim todos os dias enquanto eu passo pelo mundo apenas uma vez?

A partir do samba O Mundo É Assim, de Alvaiade

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Será?

Desenho de Yamila Kury, artista de Buenos Aires

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Cordeiro em pele de lobo?

“Philip Roth escreve como homem. Hoje ‘escrever como homem’ é raro, porque homens estão fora de moda. Sua letra, repleta de gosto pelo pecado, passeia como mãos por baixo da saia das mulheres, sem querer dar uma de sensível _como vemos no Homem Comum. Um erro crasso da mulher é confundir essa insensibilidade com falta de vínculo afetivo por parte do homem. Ler Roth para as mulheres é uma chance de vasculhar a sensibilidade dura de um homem que as adora.”

Do filósofo Luiz Felipe Pondé, refletindo sobre os livros do romancista norte-americano. Leia mais no artigo Carrascos sutis

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Desamparo

Nenhum deus parece me ouvir. Se eles escutam e veem tudo, por que a deixam partir?

Inspirado em Toda Vez que Eu Digo Adeus, versão de Carlos Rennó para Every Time We Say Goodbye, canção de Cole Porter

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Já pensou um pai chupando chupeta?

Imagem de Amostra do You Tube

Clipe da canção Tchau Chupeta, do grupo Pequeno Cidadão

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Os nossos etíopes?

“Eles se tornaram andarilhos, não existe mais uma ‘base’. Caminham completamente desnorteados por todos os lugares, em grupos enormes, da Barra Funda à Radial Leste.”

Do segurança Chico de Assis, ao observar o fluxo dos usuários de crack que ocupavam os arredores da Estação da Luz, em São Paulo, e tiveram de deixar recentemente a área por causa de uma ação policial. Para mais detalhes, leia a reportagem Exilados da cracolândia vagam pelo centro

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

A Deus pertence?

“Nunca devemos nos esquecer de que o futuro não é totalmente nosso, nem totalmente não-nosso, para não sermos obrigados a esperá-lo como se estivesse por vir com toda a certeza, nem nos desesperarmos como se não estivesse por vir jamais.”

Trecho de Carta sobre a Felicidade, do filósofo grego Epicuro

Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz