Arquivo de dezembro de 2009

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

La mano de Diós?

Clique na imagem para ampliá-la
Dica de Ana Teixeira
Compartilhar

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

É o que chamam de "pagar o pato"?

Quadrinho de Fernando Gonsales
(clique na imagem para ampliá-la)

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Céu nublado ou desamparo?

Há dias em que a manhã muito anoitece.

A partir de Eclipse, conto de Ana Santos

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Google Maps

O amor é longe?

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Verás que um filho teu não foge à luta?

Cartum de Quino

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

A mais eficaz das dietas?

“Cortei os doces, a gordura, a fritura, o carboidrato. Agora vou cortar os pulsos.”

Do apresentador Otávio Mesquita

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Você já assumiu suas irresponsabilidades hoje?

“Vão dizer que não existo propriamente dito.
Que sou um ente de sílabas.
Vão dizer que eu tenho vocação pra ninguém.
Meu pai costumava me alertar:
Quem acha bonito e pode passar a vida a ouvir o som
das palavras
Ou é ninguém ou zoró.
Eu teria treze anos.
De tarde fui olhar a Cordilheira dos Andes que
se pendia nos longes da Bolívia
E veio uma iluminura em mim.
Foi a primeira iluminura.
Daí botei meu primeiro verso:
Aquele morro bem que entorta a bunda da paisagem.
Mostrei a obra pra minha mãe.
A mãe falou:
Agora você vai ter que assumir as suas
irresponsabilidades.
Eu assumi: entrei no mundo das imagens.”

O poeta, de Manoel de Barros

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

O mundo não poderia ser bem mais divertido?

Imagem de Amostra do You Tube

Extraído do site The Fun Theory
Dica de Julia Medeiros, do blog Palavroteca

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Os homens nunca crescem de verdade?

“Sou bailarino, giramundo,
poeta sem endereço, assustado e vivido
um menino encantado
que sonha viver pra sempre
na barra do seu vestido”

Trecho da canção Na Barra do Seu Vestido, de Zeca Baleiro e Zé Geraldo

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Ou será que vira sonho outra vez?

“O que acontece quando se adia um sonho?

Será que ele seca
Como uva passa?
Será que inflama como ferida _
E depois apodrece?
Será que fede como carniça?
Ou cristaliza _
Como a calda do doce?

Talvez só se acomode
Como carga pesada.

Será que explode?

Poema Quando se Adia um Sonho, do norte-americano Langston Hughes

Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz