Arquivo de dezembro de 2009

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Já derrubaram o homem?

Rapaz cai de bicicleta enquanto carregava uma estátua de Barack Obama
que seria exposta em bienal de arte na Indonésia
Foto de Tarko Sudiarno
Compartilhar

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Pedra filosofal

Quem vai transformar a perda em recompensa?

A partir da canção É o que me Interessa, de Lenine

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Três segredos para o bem viver?

“Amor, devoção e festa.”

De Dona Canô, mãe de Maria Bethânia e Caetano Veloso

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Sobre a arte de ter a manha

Quadrinho de Liniers
(clique na imagem para ampliá-la)

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Antropocentrismo em xeque

“Graças ao surgimento das preocupações ecológicas, admitimos atualmente que as plantas, os animais, os genes, os desertos, as correntes marinhas ou a química da atmosfera não existem dentro de um universo à parte, justaposto ao nosso. Isso quer dizer que eles não possam ser assunto de um conhecimento especializado? Não. Isso significa somente que a divisão entre ‘natureza’ e ‘sociedade’, fundamento da cosmologia ocidental, não percebe de forma adequada a organização do mundo.”

Trecho de La Nature: Une Concept en Sursis?, de Philippe Descola

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Febre

Chamo o médico ou os bombeiros?

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Fé no cinismo

– Querem saber? Eu tenho fé. (…) Vocês conseguem explicar o que é a fé? É crer incondicionalmente, independentemente das circunstâncias. A fé é entender que os fatos não transformam o mundo. É a fé que move tudo. Ela é verdadeira por mais absurda que seja.
– É preciso crer para viver? _ perguntou Genara, subitamente extasiada pela beleza primitiva, pelos cabelos louros presos no alto da cabeça, olhos azuis, mãos limpas da irmã caçula. Que sabia cortar muito bem as unhas. Que sabia recitar direitinho o catecismo. Parecia uma santa.
– Ninguém pode ser bom se não crê _ Júlia responde. _ Sem fé, seríamos umas cínicas.
– A fé pode virar cegueira _ Augusta zombou com seriedade. _ É melhor o cinismo.

Trecho do conto O Pai Eterno, de Carlos Fuentes

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Eles nunca vão se entender?

Quadrinho de Laerte
(clique na imagem para ampliá-la)

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

As maravilhas do mundo

– Olha só… O senhor está vendo aquilo ali? No extremo sul da minha perna? Essa coisa que parece ser de carne e que se move para cima e para baixo? Tá vendo? Isso que estou mostrando com o dedo? Tá vendo agora?
– Ah, sim! Agora estou vendo… E me parece extremamente… curioso…
– Não é mesmo? Pois então: é um pé. Para ser mais precisa… o meu pé…
– Fantástico!
– Sim! E o senhor está vendo esses pequenos apêndices que saem dele? Somam cinco e se chamam dedos. O senhor sabia que eu consigo movê-los quando e da forma que eu quero? Tem um mais grosso. Eles estão em ordem decrescente de tamanho até chegar ao menorzinho…
– A senhora é fascinante! Nunca pensei que um dia poderia ter entre minhas mãos um pé de verdade! A senhora, uma criatura deliciosa, acaba de revelar para mim um universo novo de sensações… E olha que sou um homem maduro, que achava que já tinha visto tudo…
– Seja paciente, professor. Quem sabe eu possa lhe mostrar outras maravilhas…

Do humorista e cartunista espanhol Miguel Brieva

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Irmão

Em que momento deixamos de brincar no mesmo quintal?

Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz