Arquivo de maio de 2010

terça-feira, 11 de maio de 2010

Às vezes, quando menos se espera, o banal vira palco?

“Tem dias como hoje
me equilibro no metrô
com o livro nas mãos
como se minha estação
nunca fosse a próxima.
Então de súbito
salto do trem
tudo calculado
para intrigar os passageiros
que veem sempre repetida
a velocidade do escuro
e o mantra no alto-falante
observe o espaço entre o trem e a plataforma
e tento distrair seus pensamentos
com minha ação premeditada
e dissimulada
preenchendo com a imaginação
o vão
entre o trem e a plataforma.”

Vão, poema de Laura Liuzzi
Compartilhar

terça-feira, 11 de maio de 2010

As aparências enganam?

Cartum de Ota

terça-feira, 11 de maio de 2010

E se, em vez do Manifesto Comunista, existisse o Manifesto Colunista?

“Sem dúvida, um dos problemas angustiantes do mundo moderno é o Problema Social. Raras são as pessoas, hoje em dia, que não se mostram preocupadas, de uma forma ou de outra, com o Problema Social. Ainda recentemente, ouvíamos, em uma recepção de embaixada muito elegante, comentários a respeito da gravidade e da seriedade do Problema Social.
Contudo, é preciso lembrar que o Problema Social não é um só, e sim múltiplo: não se pode, na realidade, falar apenas de um Problema Social, mas de vários Problemas Sociais. Alguns destes são mais graves, outros menos. Entre os mais graves citaremos o ter de escolher, num jantar de cerimônia, entre pessoas de igual importância, aquela que se sentará à direita do dono da casa. Entre os menos graves, mencionaremos o saber distinguir entre talheres de peixe, carne e sobremesa; o saber diferenciar, em cerimônias puxadas a black-tie, entre o garçom e o convidade; o conhecer as ocasiões em que o caroço de azeitona é escondido à direita ou à esquerda debaixo do prato.
Estas questões são de tal vulto que até mesmo jornais de grande circulação mantêm colunas especializadas em problemas socias. Tais colunas recebem, de modo geral, a denominação de Coluna Social, podendo porém variar e assumir nomes como: Mensagem Social, Crônica Social, Conteúdo Social, Vida Social, Vida em Sociedade, Sociedade Social, Soçaite ou, simplesmente, Socialismo.”

Trecho de O Manifesto Colunista, crônica de João Bethencourt

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Um mau hábito?

“Manuel Flores va a morir
eso es moneda corriente
morir es una costumbre
que sabe tener la gente”

Trecho de Milonga de Manuel Flores, de Vitor Ramil e Jorge Luis Borges
(interpretação de Vitor Ramil)

Imagem de Amostra do You Tube

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Em tempos de "Big Brother", o bacana é estrear antes de nascer?

“Quando engravidou pela segunda vez, a gerente de vendas Érika Szmoisz reuniu em casa tios, avós, marido e babá, e fez ali mesmo seu primeiro ultrassom em quatro dimensões. Dividiu o custo do exame delivery com a família e não tem dúvida: diz que se tiver outro filho, fará a mesma coisa. O ultrassom 4D _que, em vez de gerar fotos, faz um vídeo da criança em movimento_ está se tornando tão popular nas clínicas que algumas, para se diferenciar, começam a oferecer os serviços em domicílio. Assim, a grávida pode reunir a família inteira e chamar quem ela quiser, na hora do exame, para exibir seu bebê. A clínica Ávila e Toledo, na cidade de São Paulo, atende em chás de bebê e festas de família como a de Érika. Mas a comodidade tem seu preço: o atendimento em casa custa R$ 2.000 no fins de semana e feriados e R$ 1.500 de segunda a sexta-feira. Quando o ultrassom é feito na própria clínica, o preço cai para R$ 300.”

Trecho da reportagem Ultrassom agora é festa, da Folha de S.Paulo

segunda-feira, 10 de maio de 2010

O sinal mais evidente de que o tempo passou em demasia?

Um homem se despe no espelho sem qualquer curiosidade.

A partir de Versos à Boca da Noite, de Carlos Drummond de Andrade
Dica de Julia Medeiros

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Já reparou que a televisão se parece muito com uma criança mimada?

Television Is a Drug, vídeo de Beth Fulton
Dica de Bruno Moreschi

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Três indagações de que um repórter, um delegado, um psicanalista e um paranóico nunca devem abdicar

“O que é verdadeiro, o que é falso, o que é verdadeiro no falso?”

A partir de A Realidade Falsifica a Arte, prefácio do poeta Fabrício Carpinejar
para o livro Silêncio em Siena, de Flávio Wild

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Sabedoria oriental?

“Não aceitamos cheques.
Eu não aceito cheque o senhor bravo.
Eu aceito cheque cheque volta eu bravo.
Melhor senhor bravo.”

Placa afixada num restaurante japonês de São Paulo

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Causa mortis

Reconhece agora a fonte de nossos problemas? É que antes, e cedo, você ficou com medo de me escrever poemas.

A partir do filme Separações, de Domingos Oliveira
Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz