Migrante

– Você pode avisar minha tia que eu já cheguei?
– Como?
– Minha tia. A Odete. Eu vim de Piranhas e não avisei pra ela que eu já cheguei.
– O senhor quer que eu anuncie o nome da sua tia no sistema de som?
– Não, não, ela está em casa.
– Mas você não avisou que vinha?
– Ah, não.
– Tem o telefone? Endereço?
– Não. Mas você conhece a minha tia, não conhece?

Diálogo entre um viajante recém-chegado e uma das moças que trabalham no guichê de informações da rodoviária paulistana. Extraído de O Livro Amarelo do Terminal, grande reportagem escrita por Vanessa Barbara

Compartilhar

Deixe um comentário

Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz