Dilma está mesmo tão sozinha?

“Em que pesem seus erros, sua má comunicação, possivelmente um estresse pessoal, a presidente continua representando forças políticas significativas. O fato de seus eleitores terem menos voz do que seus opositores não deve nos enganar. Eles existem, ainda que calados. Uma eventual tentativa de impeachment não será fácil de vender à sociedade. Pode convir a quem votou contra ela, mas mesmo os sem voz na mídia estão mais presentes na vida social e política do que 60 anos atrás [quando Getúlio Vargas se suicidou e os pobres se rebelaram]. Vale a pena todos baixarem a bola. Melhor a oposição construir alternativas do que insistir num impeachment que pode atear fogo ao país, levando a protestos na rua e a uma repressão talvez sangrenta. Enquanto isso, cabe ao governo trabalhar e dialogar com a sociedade, como prometeu, mas não vem cumprindo.”

Do filósofo Renato Janine Ribeiro
Compartilhar

Deixe um comentário

Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz