Dá para ser amigo do inimigo?

“Virou-se uma página na história da esquerda. Do confronto, ela passou à conquista de espaços públicos dentro de um novo tempo democrático que ajudou a construir. Entregou o anel da revolução para não perder os dedos que apontavam o futuro socialista. Teve início, então, o dilema sublinhado pelos grandes cientistas políticos: como fazer a crítica ao neoliberalismo sem um corte epistemológico com os paradigmas capitalistas? Basta limar os dentes da raposa para evitar que ela coma as galinhas?”

Trecho de A esquerda e a pauta das elites, artigo de Frei Betto 
Compartilhar

Deixe um comentário

Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz