A primeira vez

“‘Sentes frio? Tens saudades de teus pais?’
A condessa sorri.
Não. É somente porque a infância lhe caiu dos ombros
_esse suave traje nubloso. Quem lho arrebatou. ”Tu?’,
pergunta com uma voz que nunca tinha ouvido. ‘Tu!’
E agora não há nada por cima dele. E está despido como um
santo. Claro e esguio.”

Trecho de A Canção de Amor e de Morte do Porta-estandarte Cristóvão Rilke,
livro de Rainer Maria Rilke
Compartilhar

Deixe um comentário

Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz