A culpa agora é do Rex?

“Esqueça a mobília arranhada e as manchas suspeitas no carpete da sala de estar: seu animal de estimação repentinamente tem acusações bem mais sérias a responder, e envolvem nada menos do que o futuro ambiental do planeta. Brenda e Robert Vale são professores de arquitetura na Universidade Victoria, na Nova Zelândia, e se especializaram em sustentabilidade. Eles defendem que as emissões de carbono de um cachorro de estimação (do tamanho de um pastor alemão) são duas vezes maiores que as de um Toyota Land Cruiser com motor de 4.600 cilindradas que rode 10 mil quilômetros anuais. (…) Em lugar de comparar o volume de dióxido de carbono produzido – o método normal de avaliar as emissões de carbono –, os Vale calcularam a quantidade de terra necessária para cultivar o alimento que ‘aciona’ um cachorro, um gato ou um carro. Com isso, de acordo com o casal, 0,84 hectare de terra cria comida suficiente para alimentar um pastor alemão durante um ano, mas apenas metade desse espaço seria necessária – caso todos os alimentos fossem convertidos em formas de energia que um carro possa utilizar – para manter um Land Cruiser rodando pelo mesmo período.”

Trecho da resenha Cães Poluidores, de Rob Sharp

Compartilhar

Deixe um comentário

Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz