quarta-feira, 16 de abril de 2014

Gerúndio perturbador

“Você não dá dois beijinhos quando encontra uma freira, claro que não, tampouco sai agarrando a mão dela, de modo que irmã Dulce e Julia guardaram uma certa distância, justamente ali na entrada do açougue, como vai?, lindo dia etc e tal, e logo passaram a comentar sobre o tamanho da coincidência: encontrarem-se, depois de tantos anos, naquela praia de Santa Catarina. ‘Minha mãe está doente’, disse a freira. Julia tentou calcular na cabeça a idade de irmã Dulce para assim ter uma vaga ideia do quão velha seria sua mãe, não muito velha, ela imaginava, embora sempre fosse difícil supor a idade de alguém que fez voto de castidade e usa uma única roupa. ‘Minha mãe está morrendo. Ela mora ali’, e apontou um prédio qualquer de três andares. Julia engoliu em seco. Por que irmã Dulce tinha que dizer isso e daquela maneira? Além do mais, estar morrendo era mil vezes pior do que ter morrido.”

Trecho de Todos Nós Adorávamos Caubóis, romance de Carol Bensimon

quarta-feira, 16 de abril de 2014

O ultramoderno também pode ser vintage?

Clique na imagem para ampliá-la

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Como nascem as canções

“Caetano Veloso liga seu carro e sai do estacionamento. Ele gosta de dirigir seu carro pelas ruas do Leblon. Logo após deixar a garagem, Caetano Veloso passa exatamente pelo lugar em que atravessara a rua. Caetano Veloso pensa que, se ele não estivesse no carro, mas estivesse atravessando a rua nesse instante em que passa pelo mesmo ponto em que, alguns minutos atrás, atravessou a rua, ele estaria sendo atropelado por seu próprio carro, que estaria sendo dirigido por ele mesmo, Caetano Veloso. Ele medita por alguns instantes e sorri: Caetano Veloso está feliz por estar dentro de seu carro, e não atravessando a rua, pois ele estaria sendo esmagado e, provavelmente, morto por seu próprio carro.
- Como está se sentindo, Caetano Veloso?
- Ótimo.
Caetano Veloso pensa em uma bela melodia, que veio até sua mente enquanto sentia-se bem por não estar sendo atropelado e morto por seu próprio carro. Ele dirige e canta. Caetano Veloso para no sinal vermelho e continua cantando com alegria e descontração, que são inerentes a Caetano Veloso.
- Como está se sentindo, Caetano Veloso?
- Ótimo.”

Trecho de Caetano Veloso se Prepara para Atravessar uma Rua do Leblon, conto de Rafael Sperling

terça-feira, 15 de abril de 2014

E se Valesca Popozuda virar moda nas provas brasileiras?

Dica de Gianni Paula de Melo

terça-feira, 15 de abril de 2014

Mentiras sinceras nos interessam

“Soar verossímil não é sinônimo de ser realista. Hollywood mesmo parece fazer uma imitação reverente da realidade, mas não faz: quem de nós desliga o telefone sem dar tchau, como é comum nos filmes americanos, depois de um diálogo em que são transmitidas informações técnicas nunca repetidas e conferidas, ou acredita que vilões fariam longos discursos antes de (não) matar o mocinho? O que a dramaturgia faz é propor um contrato, a ‘suspensão voluntária da descrença’ (Coleridge), e no início de uma obra aceitamos ou não que o universo apresentado pelo artista pode ser daquela maneira. É um contrato que prevê autonomia, não submissão ao já sabido. Uma cena não poderia ‘acontecer assim’? Só até o dia em que, numa narrativa que a justifique, ela acontece.”

Trecho de Artificialmente natural, artigo do romancista Michel Laub
O título do post remete à música Maior Abandonado, de Cazuza e Frejat
Interpretada pelo Barão Vermelho no Rock in Rio de 1985
Imagem de Amostra do You Tube

terça-feira, 15 de abril de 2014

Sal de fruta resolve?

“Nunca tive problemas em comer embutidos, mas o closet de ontem não me caiu bem…”

Do Facebook de Luís Perez

terça-feira, 15 de abril de 2014

Eclipse irregular

O TSE vai multar o PT por causa da lua vermelha?

A partir do Facebook de Xico Sá

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Apenas a tristeza é criativa?

“Não há espaço para a alegria. Toda obra com algum significado tem raízes no sofrimento. Nasce da vida que dói.”

Do pintor gaúcho Iberê Camargo

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Aviões só não se chocam no ar por um milagre?

Imagem de Amostra do You Tube
24 horas de tráfego aéreo na Europa condensadas em dois minutos

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Qual a mais traiçoeira das drogas?

“O mundo de hoje oferece muito pouco à juventude, mas a bombardeia com uma infinidade de coisas. Os jovens vivem numa feroz sociedade de consumo. Entre todos os vícios, acho que o do consumo é o pior, porque nos dá a falsa impressão de que é aí que está a felicidade.”

Da senadora uruguaia Lucía Topolansky, mulher do presidente José Mujica 
Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz

versão mobile