segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Confessa, onça!

“Ê, onça pintada
Quem foi que te pintou?
Quem te pôs o preto?
Quem te pôs o preto?
Quem te amarelou?

Por que tu não é vermelha, onça?
Nem é rosa-choque a tua fuça?
O teu olho parece de louça
Quem achou de te pintar?

Tanta pinta preta, poxa, onça
Mas um dia nem que a vaca tussa
Eu te pinto de azul da prússia
Que bonito vai ficar!”

Letra de Onça Pintada, música escrita e interpretada por Zeca Baleiro
A animação é de Marcos Faria
Imagem de Amostra do You Tube

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Um Estado seco e cego

Charge de João Montanaro

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

O amor é lava que cobre tudo?

“Minha carta de amor soa mais como um bilhete. Um bilhete que escrevo rapidinho entre um compromisso e outro (depois do amor, arranjei tempo pra muita coisa), entre um papo e outro com amigos queridos (depois do amor, descobri que tem uma porção de gente legal no mundo), entre uma corrida no parque e o pão caseiro que aprendi a fazer (ah, como me divirto depois do amor). Oh, anjos que cuidam dos corações apaixonados, livrai-nos dos amores que nos fazem acreditar que a vida é um temporal. Tem sol lá fora!”

Um dos depoimentos que integram o projeto Minha Carta de Amor no Instagram

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

O que veem os olhos dos que não veem?

Imagem de Amostra do You Tube

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Cacildis!

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Pior do que a realidade é a ideia que fazemos dela?

HQ de Laerte
(clique na imagem para ampliá-la)

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Como se diz “ralar o bucho” em francês?

Imagem de Amostra do You Tube
Arrasta-pé em Paris (2012)

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Aeroporto particular para todos

Se eleito, Aécio vai implantar o Pousa Família?

A partir de uma piada do humorista José Simão

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Um casamento deve necessariamente terminar se os parceiros deixam de transar?

“Numa relação conjugal, é possível desejar menos o outro sem querer separar-se dele, porque a ternura pode levar a melhor sobre a exigência passional. O problema é que, hoje em dia, a sexualidade virou uma espécie de medida da intensidade da união. As pessoas se forçam a fazer amor, buscam todas as combinações possíveis para despertar o desejo. O terror é o da extinção das paixões, da frigidez, de não alcançar a ereção. As revistas femininas a cada semana trazem novas receitas para reacender a libido. O sucesso do estúpido Cinquenta Tons de Cinza é um sintoma disso. Liberamos Eros, mas agora nos damos conta com horror de que, ao extinguir os interditos, talvez tenhamos liquidado também o prazer. Sem tabus, não há mais perigo. Passamos do medo das paixões ao temor de vê-las morrer.”

Do filósofo e romancista francês Pascal Bruckner

terça-feira, 14 de outubro de 2014

A vingança é um prato que se come a seco?

“Recado de um amigo baiano que tá em São Paulo: ‘Se continuarem falando mal de nordestino, vou deixar o chuveiro ligado a noite toda’.”

Do humorista José Simão
Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz

versão mobile