Sarkozy e Berlusconi: farinhas do mesmo saco?

Em dois livros recentes, o filósofo francês Pierre Musso “traça um paralelo entre os percursos do presidente da França, Nicolas Sarcozy, e do presidente do Conselho da Itália, Silvio Berlusconi, com o objetivo de explicar a nova práxis política da Europa, que chama de ‘neopolítica’. Nela, o  populismo se mescla com o neoliberalismo e com o uso intensivo das técnicas de marketing. O resultado é um cenário marcado pela divisão, no qual o candidato ou o governante se apoia apenas em um segmento da sociedade que o sustenta, sendo recusado pelo outro.
Para chegar ao poder ou se manter nele, o sarkoberlusconismo lança mão de duas ferramentas: a fascinação e o medo. No primeiro caso, ele tenta cativar a opinião pública mesclando vidas públicas e privadas, transformando o exercício do poder em uma espécie de telenovela. No segundo, explora o terror. Daí surgem o medo do estrangeiro (a xenofobia), do muçulmano (a islamofobia), da globalização (o protecionismo), entre outros. ‘Essa forma de governo paralisa a opinião pública’, diz Musso.”

Trecho de Um avatar chamado Sarkoberlusconi, artigo do jornalista Andrei Netto
Compartilhar

2 Comentários para “Sarkozy e Berlusconi: farinhas do mesmo saco?”

  1. gisele pungan disse:

    Oi Antenore
    Vc pode passar o link onde posso encontrar este texto?
    muito obrigada!

    • oi, Gisele
      não encontrei o texto na internet. ou melhor: encontrei-o, mas ele está no site do jornal “O Estado de S. Paulo”, ao qual não tenho acesso. eu o li em papel, no último domingo, dentro do caderno “Aliás”, publicado semanalmente pelo Estadão.

      um abraço
      A

Deixe um comentário

Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz