O que as mãos veem?

 

 

 

 

 

 

 

“Todos conhecem a história dos cinco cegos e do elefante. Cada cego apalpa uma parte do elefante e identifica um animal diferente. E se os cinco cegos fossem Homero, Jorge Luis Borges, Ray Charles, Mr. Magoo e James Joyce, que não era totalmente cego mas enxergava pouco? Cada um apalpando uma parte do elefante.
Homero: ‘Não sei que bicho é, mas cabem muitos gregos nesta barriga…’
Joyce: ‘É um animalegórico bucefálico simbioselizando a androginergia da raçumanancial primEva, e estas bolas são decididamente irlandesas’.
Borges: ‘Este deve ser um dos 87 troncos que sustentam o Palácio dos Pavões em Samarkand, onde está a biblioteca circular do príncipe Rham’apu, onde há um único códice, que contém a única imagem conhecida do Palácio dos Pavões em Samarkand, onde está a biblioteca circular do príncipe Rham’apu, onde há um único códice que contém a única imagem conhecida do Palácio dos Pavões em Samarkand, onde está a biblioteca circular do príncipe Rham’apu, onde há um único códice que contém… estranho, a imagem de um elefante!”
Mr. Magoo (que entrou na boca do elefante pensando que era o banheiro): ‘Help!’
Ray Charles (acariciando a cauda peluda do elefante): ‘Georgia!'”

Do cronista Luis Fernando Verissimo
Compartilhar

Deixe um comentário

Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz