Nada além de um homem comum

“Voraz e cordeiro a vida segue.
Espremer espremer estas laranjas.
Coloco um pouco a mais de água,
as peças de minha história
continuam a medir 1,61.
Lembro daquele guarda-roupa de 2,10
na infância.
Ocupava o quarto de tal forma,
que logo descobri não ser eu o filho pródigo.
Adianta mudar de endereço?

Espremer espremer a certeza
de que não nascerei de novo,
e minha parte feliz não tem açúcar.”

Certas Medidas, poema de Lila Maia
Compartilhar

Deixe um comentário

Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz