Dá para ser livre na prisão?

Gutto tinha apenas 3 anos e já frequentava a escola. Era uma instituição construtivista, que se orgulhava de proporcionar muita liberdade para os pequenos alunos. Certa manhã, a professora sugeriu à classe de Gutto desenvolver projetos pessoais. Cada estudante decidiria o que fazer em aula e passaria uns dias se dedicando àquela atividade. Gutto escolheu cavar um buraco perto do muro que separava o pátio e a rua. Ficou muitíssimo entretido na tarefa, o que chamou a atenção da professora. Quando o buraco exibia um tamanho considerável, ela finalmente lhe perguntou por que resolveu abri-lo. “Não percebeu ainda, professora? Estou tentando fugir da escola.”

O episódio ocorreu com Gutto Thomaz, primogênito de Ana Thomaz, terapeuta que defende o direito de os pais educarem os filhos fora dos colégios   
Compartilhar

Deixe um comentário

Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz