Às vezes, mas só às vezes, me ponho a pensar: que mal há em ser apenas mais um?

“Quero a vida pacata que acata o destino sem desatino
Sem birra nem mossa, que só coça quando lhe dá comichão
À frente uma estrada não muito encurvada
Atrás a carroça grande e grossa que eu possa arrastar sem fazer pó no chão
E já agora a gravata, com o nó que me ata bem o pescoço
Para que o alvoroço, o tremoço e o almoço demorem a entrar
Quero ter um sofá e no peito um crachá, quero ser funcionário
Com cargo honorário e carga de horário e um ponto a picar

Vou dizer que sim, ser assim assim, assinar a Reader’s Digest
Haja este sonho que desde rebento acalento em mim
Ter mulher fiel, filhos, fado, anel e lua de mel em França
Abrandando a dança, descansado até ao fim

Quero ter um T1, ter um cão e um gato e um fato escuro
Barbear o rosto, pagar o imposto, disposto a tanto
Quem sabe amiúde brindar à saúde com um copo de vinho
Saudar o vizinho, acender uma vela ao santo

Quero vida pacata, pataca, gravata, sapato barato
Basta na boca uma sopa com pão, com cupão de desconto
Emprego, sossego, renego o chamego e faço de conta
Fato janota, quota na conta e a nota de conto

Vou dizer que sim, ser assim assim, assinar a Reader’s Digest
Haja este sonho que desde rebento acalento em mim
Ter mulher fiel, filhos, fado, anel e lua de mel em França
Abrandando a dança, descansado até ao fim”

Reader’s Digest, música de Miguel Araújo Jorge, interpretada pelo português António Zambujo
Imagem de Amostra do You Tube
Compartilhar

Deixe um comentário

Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz