Arquivo de agosto de 2015

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Aos privilegiados que não param de reclamar

Por que teimais em vivenciar vossos excessos como se fossem carências?

A partir de Para ler em 2050, artigo de Boaventura de Sousa Santos
Compartilhar

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

O que esperar de uma corporação que tem nome de selva?

“Na Amazon, os trabalhadores são encorajados a destruir as ideias uns dos outros em reuniões, a trabalhar muito e até tarde (e-mails chegam depois da meia-noite, seguidos por mensagens perguntando por que eles ainda não foram respondidos). E se veem submetidos a padrões que a companhia se vangloria de serem ‘absurdamente altos’. A lista interna de telefones instrui colegas sobre como transmitir informações secretamente aos chefes uns dos outros. Empregados da companhia dizem que esse recurso é frequentemente usado para sabotar colegas. A ferramenta oferece exemplos de mensagens, como: ‘a inflexibilidade dele me preocupa, assim como suas queixas escancaradas sobre tarefas menores’.
Enquanto a empresa testa entregas por drones (aeronaves de pilotagem remota) e maneiras de reabastecer o papel higiênico de um banheiro com o simples apertar de um botão, ela está conduzindo uma experiência pouco conhecida sobre até onde pode pressionar seus quadros executivos e redefinindo as fronteiras do que é aceitável. A companhia, fundada e ainda dirigida por Jeff Bezos, rejeita muitas das platitudes de gestão que outras empresas ao menos fingem respeitar e, em lugar disso, criou o que muitos de seus funcionários definem como uma complicada máquina cuja função é levá-los a realizar as ambições cada vez mais amplas de Bezos. Muitos dos novatos que chegam para sua primeira segunda-feira podem não ser encontrados na empresa poucos anos mais tarde. Os vencedores na Amazon (…) acumulam pequenas fortunas com as ações da companhia, em constante alta, que recebem como prêmio. Os perdedores deixam a empresa ou são demitidos em rodadas anuais de limpeza de quadros — ‘darwinismo propositado’, como diz uma antiga diretora de recursos humanos da Amazon. Alguns trabalhadores que enfrentaram cânceres, abortos involuntários e outras crises pessoais dizem ter sido tratados injustamente ou forçados a sair antes que tivessem tempo de se recuperar.
‘Essa é uma companhia que se esforça por realizar coisas grandes, inovadoras e históricas, e realizá-las não é fácil’, diz Susan Harker, importante executiva de recrutamento de pessoal da Amazon. ‘Quando você está tentando ir muito longe, a natureza do trabalho é realmente desafiadora. Para algumas pessoas, a experiência não dá certo.’ Bo Olson foi uma dessas pessoas. Ele durou menos de dois anos no departamento de marketing de livros e disse que a imagem que perdura, de sua passagem pela companhia, é a de ver pessoas chorando no escritório — cena descrita também por outros funcionários. ‘Você sai de uma sala de reuniões e vê um homem adulto escondendo o rosto’, ele disse. ‘Vi quase todas as pessoas com quem trabalhei chorando em suas mesas.'”

Trecho de Amazon encoraja funcionários a destruir ideias de colegas, reportagem de Jodi Kantor e David Streitfeld para o New York Times

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Somos todos como um rio?

“o rio
passa mas fica
o seu ruído”

Poema de Arnaldo Antunes

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Abaixo o seis; viva o meia dúzia?!

“Etiqueta da manifestação! Não pode gritar contra a corrupção e apoiar o Cunha! Aí não é acabar com a corrupção, é apenas trocar de corrupção!”

Do humorista José Simão

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Terá remendo um amor que se espatifou?

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Por que não inventam uma ginástica que nos faça perder a idade?

“Descobri uma coisa ótima que acelera o metabolismo, queima calorias e auxilia no emagrecimento: juventude.”

Do dramaturgo Sérgio Roveri

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Pra que gastar dinheiro com Dormonid?

“[Rubem Braga] tem a fantasia de fundar um Clube dos Insones. Nada lhe parece mais enervante, mais doloroso, que a insônia. O clube não precisaria nem mesmo de uma sede. Pensa em uma fórmula simples, mas eficaz. Devidamente cadastrados, os sócios receberiam uma lista completa dos telefones de seus companheiros de infortúnio. Visitados pela maldita insônia, simplesmente pegariam o telefone e se poriam a falar. Insones são sujeitos entediados, de péssimo humor e sem assunto. Dois insones, ainda que protegidos pelo telefone, não poderiam se suportar. O tédio os levaria a dormir. Assim como na homeopatia, em que o semelhante se cura pelo semelhante, os insones teriam na desgraça de seus companheiros a sua cura. E todos dormiriam em paz.”

Trecho de Na Cobertura de Rubem Braga, livro de José Castello 

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Quem disse que não há altruísmo no egoísmo?

“Se você concorda em se sacrificar por aqueles que ama, acabará por odiá-los.”

Do escritor irlandês George Bernard Shaw 

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Quão sábia pode ser a ignorância?

O que não sei é o que não sei ou o que ainda não sei que sei?

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Então vai ter dancinha nas manifestações do dia 16?

Imagem de Amostra do You Tube
Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz