Arquivo de fevereiro de 2014

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Sincericídio

Imagem de Amostra do You Tube
Compartilhar

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

As verdades do inconsciente

“De que adianta mentir para o psicanalista? Afinal, não se trata de uma mentira qualquer, mas de nossa mentira. A interpretação se dará do mesmo modo.”

Do editor e cineasta João Moreira Salles

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Vaivém

Quadrinho de Lourenço Mutarelli

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Nada é tão triste quanto relações que terminam antes de acabar?

Do cartunista espanhol Molg H
(clique na imagem para ampliá-la)

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Às ruas, moçada!

 – Os jovens ainda podem mudar e salvar o mundo?
 Sou tudo, menos desesperançoso. Confio que os jovens possam consertar o estrago que os mais velhos fizeram. Como serão capazes de pôr isso em prática, dependerá da imaginação e da determinação deles. Para que se deem uma oportunidade, os jovens precisam resistir às pressões da fragmentação e recuperar a consciência da responsabilidade. Eles precisam trocar o mundo virtual pelo real.”

Do sociólogo polonês Zygmunt Bauman, numa conversa com o jornalista Luís Antônio Giron 

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Vigiar e punir

Entro no carro distraído e ligo o motor. Perto do velocímetro, uma luzinha vermelha desanda a piscar enquanto um ruído atordoante toma conta de tudo: bip, biiip, biiiiiiip! São os avisos de que devo afivelar o cinto de segurança  imediatamente. Depois de tapar os ouvidos, a moça que me acompanha dá um suspiro e pergunta: “Tem coisa pior do que máquinas com superego?”.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Seria mesmo uma boa viajar no tempo?

“Sonhei que eu tava no futuro 
E resolvi pular o muro 
Mas muro já não existia 
Até aí tava legal, criei um muro virtual 
Mas o chip de coragem que eu tinha implantado 
Não era compatível com o pulo instalado 
Então me teletransportei para o passado 
E quis comer um frango assado.

Aquele certamente não era o meu dia 
Num passado tão remoto, não tinha padaria 
Pensei em tomar uma cerveja gelada 
Mas a geladeira ainda não havia sido inventada 
Vamos caçar?, disse o cara do lado 
Deixa pra lá, onde é que é o supermercado? 
Voltou com uma galinha viva
Eu pensei: meu Deus, que coisa primitiva! 
Com um sorriso nos lábios, sem maldade, ele falou contente 
Torce o pescoço até matar, depois depene em água quente 
Eu disse: chega ! Eu quero voltar pro presente!”

Trecho de Samba Estranho, composto por Paulo Padilha
e interpretado por Juçara Marçal
Imagem de Amostra do You Tube

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Congresso ou berçário?

HQ de Thaïs Gualberto
(clique na imagem para ampliá-la)

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Improvisador nato

Imagem de Amostra do You Tube

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Smartwatch

“Entrevistei o Fernando Henrique e depois ele me pediu para acompanhá-lo ao aeroporto. Estava orgulhoso de um relógio que tinha tudo. Ele disse: ‘Olha, faz cálculos, tábuas, o diabo. Pode perguntar o que quiser’. Aí eu perguntei: ‘Que horas são?’. Ele ficou pasmo. Não respondeu até hoje.”

Do cartunista Jaguar
Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz