Arquivo de setembro de 2012

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Epidemia de joinhas

“Posso  imaginar que uma garota de 13 anos clique ‘curtir’ em uma fotografia do namorado fazendo bico no Facebook. Ela certamente espera que o namorado retribua o favor. Mas qual a razão de alguém ir à página da Subway (16 milhões de ‘curtir’) e  aprovar uma imagem, alterada no Photoshop, de um sanduíche de presunto? Não consigo entender.”

De Lucy Kellaway, colunista do jornal Financial Times
Compartilhar

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Menina do interior

De tanto investigá-lo em fotografias e ilustrações, pensava que o oceano fosse uma espécie de rio, ainda que infinito e permanentemente ondulado. Mas, já beirando os 14 anos, quando o avistou de perto pela primeira vez, teve um sobressalto:
– Por que ninguém nunca me contou que o mar faz barulho?

A partir de uma conversa com Gislene Silva

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Observador do invisível

“- Lendo seus livros, a gente tem a impressão de que você sente certa felicidade em não ver, que isso não o chateia, muito pelo contrário. É assim mesmo?
– Não, uma certa felicidade, não. Mas nunca vivi num mundo visual. Por exemplo, não sei a cor da roupa que visto. E já me aconteceu de me apaixonar por uma mulher, muito apaixonado e… bem, não poder imaginá-la direito.
– Explique com mais clareza.
– Imagino a felicidade de estar com ela. Isso, sim, eu posso imaginar. Mas se me perguntam a cor de seus olhos, a forma do nariz e da boca, nao sei.”

Do escritor Jorge Luis Borges em 1974, numa entrevista para María Esther Gillio

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

O mais querido entre os mais odiados?

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Porto inseguro

“- Você faz oficinas literárias, está formando uma nova geração de escritores. Como os avalia? Acha que escrevem por escrever ou têm outra visão?
– Quando começa o curso, digo logo: ‘Se você quer passar por aqui para arrumar emprego, desista. Isso não é um curso de corte e costura. Possivelmente, vai sair sem emprego’. É um curso de desemprego. Não sou o Serra nem o Lula para prometer emprego. Ofereço desemprego.”

Do romancista Raimundo Carrero, numa entrevista concedida ao escritor José Castello

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Quem há de negar que o jornalismo está em crise?

Repórter angustiado, diante do computador:
– O editor me pediu para usar três fontes nesta reportagem. Arial, Times New Roman e qual mais?

A partir de um cartum que corre pela internet

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Sobre as instabilidades da união estável entre pessoas do mesmo sexo

Quadrinho de Angeli
(clique no na imagem se quiser ampliá-la)

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Só nos resta dizer amém?

“O capitalismo é uma religião – a mais feroz, implacável e irracional religião que jamais existiu, porque não conhece redenção nem trégua. Celebra um culto ininterrupto, cuja liturgia é o trabalho e cujo objeto é o dinheiro.”

Do filósofo italiano Giorgio Agamben

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Como arruinar um pronunciamento logo na primeira frase?

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Vamos mesmo conduzir o bispo Edir Macedo à prefeitura paulistana?

“Em São Paulo há um lugar reservado para um populismo tradicional que, de certo modo, a polarização entre PT e PSDB ensombreceu nos últimos anos; este espaço da ignorância já foi ocupado por Ademar, por Jânio, por Maluf (…). O vazio está sempre à espera de um impasse político, para que a ‘massa atrasada’ (um termo do PT) corra a eleger um novo demagogo. Com o crescimento econômico da chamada classe C, o populismo tende a ser mais mágico, mais imediatista, em busca de sucesso e riqueza, um populismo consumista e conservador. Quem ocupa esse espaço vazio é justamente o movimento evangélico em seus galpões lotados de milhares de pagadores de dízimos à espera de milagres e riqueza. E o milagreiro da hora será o Russomanno, que é representante da Igreja Universal. Ele nega, claro, mas seus programas de TV só vão ao ar depois de passar pela direção de jornalismo da Record, enquanto obreiros da Igreja Universal visitam casas da periferia, distribuindo santinhos do Russomanno. Assim, amigos leitores, pode ser que em 2013 a cidade de São Paulo seja governada pelo bispo Edir Macedo, o rei dos supermercados da fé que crescem no país e no exterior. Há pouco, uma marcha reuniu 4 milhões nas ruas de São Paulo, todos embalados pelo desejo de alguma certeza palpável, que os evangélicos prometem. Vejam na TV os milhares de rostos famintos de resposta para suas vidas angustiadas, pastoreados por bispos que parecem assaltantes, gordos, vulgares e milionários, com fazendas, aviões e apartamentos em Miami. Ou seja, está surgindo uma espécie de ‘islamização’ da política no país, com os votos comandados fortemente pelas igrejas. Já há milhões de fiéis que votam com Deus e política, como no Islã.”

Trecho de A “islamização” da política, Serra e PT, artigo de Arnaldo Jabor 
Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz