Arquivo de abril de 2012

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Mulheres ricas (de conhecimento)

Quem nos vê assim, usando Louis Vuitton e Louboutin, imaginaria que somos especialistas em Wittgenstein?

Compartilhar

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Volta?

Quadrinho de Laerte
(clique na imagem se quiser ampliá-la)

segunda-feira, 9 de abril de 2012

As Malvinas são do Brasil

“Delegacia. Uma luz mole, a TV sintonizada no chuvisco, ventilador voraz e, atrás da mesa manca de asseio, um polícia sofrendo de desequilíbrio de pertences. O que lhe sobrava de revólver na cinta, ô Jesus!, lhe faltava em dentes na boca. Foi de beiço murcho e sem desatolar-se da cadeira que ele atendeu o cabra comparecido ao plantão apresentando um riozinho de sangue descendo pelo braço. E rogando:
– Quero fazê queixa d’ua mulé que me furô.
– Furou, foi?
– Cacho d’uamigo meu. Eles brigaram na rua, sobrou.
– Faca, foi?
– Vi não. Era um breu da peste.
– Tu é daqui?
– Sou não. Do Ceará.
– Então tu vai primeiro no hospital fazer curativo, pegue o atestado e volte depois. Pegue atestado, vi-se?
– Si siô.
– Ôxe! Essa Malvinas…
‘Essa’ Malvinas não são aquelas da famosa guerra de argentino com inglês. Estas estão léguas mais pra riba. Ficam no quengo da Borborema, a serra mágica de onde vem a fresquecência que abranda um pouco o sol naquelas bonitezas de agreste. Pra resumo, estas Malvinas são o bairro mais populoso de Campina Grande, a segunda cidade da Paraíba. Dos 400 mil campinenses, 80 mil são malvinenses. O polícia diz que cidadão furado não é comum de aparecer ali. Em compensação, Lei Maria da Penha, bebum e briga de vizinho, ave maria, de dúzia. Inda ontem teve um que se enforcou. Mas é coisa rara perto dos priscos dias. ‘Nas atualidades, estas Malvinas são paraíso, o repórter nem imagine.’”

Trecho da reportagem Malvinas, PB, de Christian Carvalho Cruz

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Cachorrinho da Páscoa?

quinta-feira, 5 de abril de 2012

As mãos sempre se lembram?

“A memória do meu corpo nunca falha.
Se eu encosto a pele, tudo vem à tona…”

Trecho de Sobre Minha Boa Memória, poema de Thalita Covre

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Nós, que aqui restamos

Quando partiu, levou embora toda morte e nos deixou somente a alternativa de viver. Seria uma dádiva ou uma maldição?

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Quase um dating

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Que imagem você avista logo abaixo?

 

 

 

 

Resposta: “Uma gaivota branca, trepada sobre um iglu branco, em cima de um monte branco. No céu, nuvens brancas esvoaçam e à direita aparecem duas árvores brancas com as flores brancas da primavera.”

De Millôr Fernandes 

quarta-feira, 4 de abril de 2012

“Só as pessoas superficiais desprezam as aparências”

– Quem vê cara não vê coração.
– E daí? Não sou cardiologista…

O título do post reproduz uma frase do escritor Oscar Wilde

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Qual o sentido da falta de sentido?

“Um mundo nem cheio de significados nem absurdo. Ele simplesmente é. E é isso o que tem de mais notável.”

Do romancista Alain Robbe-Grillet
Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz