Arquivo de janeiro de 2012

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Bichos são prisioneiros da verdade?

“Havendo-me ocupado de problemas de linguagem e comunicação desde 1975, escrevi que o que caracteriza qualquer forma de signo e de linguagem humana é a possibilidade de mentir. Um cão não mente jamais. Quando late, é porque tem alguém lá fora: nunca aconteceu de um cão latir para que se pense que há alguém lá fora, sem que haja _o homem sim.”

Do romancista italiano Umberto Eco
Compartilhar

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Manual de instruções

Quadrinho de Quino

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Prazer em desconhecê-la

– Depois de cinco anos de casamento, filhos e tal, minha mulher virou uma estranha para mim.
– Sério? E agora?
– Nossa vida sexual melhorou!

A partir de uma tirinha de Adão Iturrusgarai

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Quem é ele, esse tal de Roque Enrow? Um planeta, um deserto, uma bomba que estourou?

Imagem de Amostra do You Tube
O trecho mais explosivo do show em que Rita Lee se despediu dos palcos. O espetáculo ocorreu no sábado à noite, em Aracaju (SE). O título do post é um trecho da música Esse Tal de Roque Enrow, composta por Rita e Paulo Coelho

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Tem mesmo certeza de que não existem palavras mágicas?

“Ao contrário de mim, o meu irmão praticamente não conhecia o meu pai, que viajou para os Estados Unidos quando ele tinha apenas cinco ou seis meses de vida. Mas, de tanto ouvir a minha mãe falar do nosso pai, principalmente em momentos de alegria e felicidade, na chegada de alguma carta ou recordando alguma passagem com ele vivida, o meu irmão começou a pensar que tudo o que era bom, interessante e bonito deveria ser pai. Quando começou a falar, uma das suas primeiras palavras foi pai. Quando via um cavalo puxando uma carroça, provavelmente por achar interessante, apontava e dizia: pai. Passava um caminhão chamando a sua atenção, apontava e dizia: pai. Avistava um brinquedo na vitrine, puxava a minha mãe pela saia, apontava e dizia: pai. Alguém o pegava no colo, brincava ou simplesmente sorria e, pronto, virava pai.
Trecho de Um Beechcraft Bonanza, crônica de Luiz Fernando Galli

sábado, 28 de janeiro de 2012

Para viver muito, deve-se morrer de tédio?

Quadrinho de Luis Fernando Verissimo 
(clique na imagem para ampliá-la)

sábado, 28 de janeiro de 2012

O que há de errado em prestarmos tanta atenção no “Big Brother”?

“A sexualidade revela-se tão distorcida quando nos fixamos nela quanto quando a negamos.”

Trecho de Mulheres, Mulheres, Mulheres, ensaio do historiador britânico Tony Judt

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Meu nome? Hoje é Angeli

Clique na imagem se quiser ampliá-la

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Nada como rever para crer?

Clique na imagem se desejar ampliá-la

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Quer visitar a Fofolândia? Vá, mas não me convide

“No meu tempo, caveiras eram ruins, feias e não remetiam à fofura. Chega de fofinhar as coisas indiscriminadamente!”

Da cartunista Chiquinha
Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz