Arquivo de outubro de 2011

domingo, 30 de outubro de 2011

Fim de caso

Quando foi que nos desconhecemos?

Compartilhar

domingo, 30 de outubro de 2011

Bem antes do Google Translator

Quem traduziu pela primeira vez uma língua para outra língua? E o que o moveu: a ânsia de dividir conhecimentos ou a de impô-los?

sábado, 29 de outubro de 2011

Autofobia

“Todo homofóbico não passa de uma bicha enrustida. No fundo, está fugindo do Eros dele. Meu irmão, Luís Antônio Martinez Correa, foi assassinado com 107 facadas. Sete facadas matam um homem. Para que as outras? O que um cara está querendo matar ao apunhalar um cadáver? Está querendo matar algo que se encontra nele e que ele não pode destruir.”

Do diretor José Celso Martinez Corrêa

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Sobre o aspecto físico das palavras

Esfera é uma palavra gorda?
Bicicleta é uma palavra magra?
Envelope é uma palavra achatada?
Brasão é uma palavra engomadinha?
Felpudo é uma palavra descabelada?
Escama é uma palavra com rugas?
Fantasma é uma palavra pálida?
Rumba é uma palavra morena?

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Ê, menina, quem temperou o cheiro do cravo?

Imagem de Amostra do You Tube
Cravo e Canela, canção de Milton Nascimento e Ronaldo Bastos

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Nada a ver com exercícios aeróbicos

Para não perder o coração, é preciso perder o fôlego de vez em quando?

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Qual a pança mais genial do país?

“O fato de o Gil, o Caetano e o Milton estarem atuantes até hoje me anima muito. Se eles estão compondo, gravando e cantando, não vou me acomodar. ‘Ah, também quero fazer!’ Nesse sentido, é bom. Se amanhã o Caetano desistir de fazer música, vou ficar triste. E, ao mesmo tempo, vou dizer: ‘Ah, que preguiça, vou parar também’. Há um certo estímulo que vem da competição, do espírito competitivo. Se bem que o Caetano é mais competitivo do que eu. Outro dia ele viu uma foto minha, ficou com inveja da minha barriga e está criando uma ainda maior.”

De Chico Buarque, em entrevista ao repórter Paulo Terron   

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Era mesmo um programa para crianças?

Xuxa na Rede Manchete, por volta de 1985

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Odeio discutir com ricos…

– Você pensa o quê? Que é o dono da verdade?
– Mas eu sou! Olhe aqui a nota fiscal.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Em que momento um idealista se transforma num oportunista?

“A corrupção virou a pior forma de barbárie de nossa democracia não apenas porque mercadeja com o destino de crianças ou porque sacrifica vidas em hospitais imundos e estradas abandonadas, mas principalmente por ter convertido a política numa indústria complexa, cuja finalidade é a apropriação da riqueza de todos para fins privados (e fins partidários são fins privados). Na esquerda, a corrupção se qualifica: emprega métodos bolcheviques e se justifica sob licenças ideológicas que enaltecem o crime comum como se ele fosse a própria trilha de libertação dos oprimidos. É uma corrupção delirante, que se julga uma nova modalidade de guerrilha contra o capital, mas que, no fundo, presta serviços ao que há de pior no capital. Comunistas e socialistas, quando corruptos, roubam enfim a razão pela qual morreram todos os guerrilheiros. Traindo seus mortos, traindo os desaparecidos, o corrupto de esquerda se sente vitorioso.”

Trecho do artigo Por que roubam os comunistas?, de Eugênio Bucci 
Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz