Arquivo de setembro de 2011

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Por que não deu certo?

Eu adormeço as paixões. Ela desperta.

A partir da canção Resposta ao Tempo, de Cristovão Bastos e Aldir Blanc
Compartilhar

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

E o cão, é o Cão?

Dica de Ricardo Bonalume

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Um presente

Se tudo pode acontecer
se pode acontecer qualquer coisa
um deserto florescer
uma nuvem cheia não chover
pode alguém aparecer
e acontecer de ser você?

A partir da canção Se Tudo Pode Acontecer, de Arnaldo Antunes, Alice Ruiz, Paulo Tatit e João Bandeira
Interpretada por Adriana Calcanhotto e Arnaldo Antunes
Imagem de Amostra do You Tube

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Rock in Rio?

Prefiro o Roque in Rio.

Dica de Luciana Pareja

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

“Quem não paga o dízimo rouba de Deus”

A recente declaração da apresentadora evangélica Mara Maravilha me intriga. Se Deus é dono de tudo, como podemos roubá-lo? Mesmo a grana que tiramos dele, continua lhe pertencendo, não?

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Mas o Machado de Assis não era mulato?!

Imagem de Amostra do You Tube
Propaganda da Caixa
Dica de Maria Nilda

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Família

Em que momento os laços se tornam nós?

A partir de uma reflexão de Laila Abou Mahmoud

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

O desejo será sempre maior do que o esforço para enquadrá-lo?

Clique na imagem caso queira ampliá-la

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

E se houvesse câmeras de vigilância no Jardim do Éden?

“Quem sabe, Eva, quando tentada pela serpente a provar do fruto proibido, ciente de que estava sendo monitorada, tomasse a decisão certa. Em conseqüência, não existiriam pecado original, queda, nem expulsão do Paraíso. Mulheres não experimentariam as dores do parto e nós não precisaríamos trabalhar.”

De Hélio Schwartsman, articulista da Folha de S. Paulo

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Cadê minha sina?

“Tudo que era o meu destino
Na verdade nunca me aconteceu
Pode ter acontecido
Pra alguma pessoa
Mas não era eu
Vivo assim na vida sem previsão
Todo mundo tem destino, eu não
Nunca os fatos são de fato fatais
Não confio na fortuna jamais
Puro por acaso e nada mais

 Tudo que já estava escrito
No meu caso nunca se concretizou
Só talvez o aniversário
Que é na mesma data
E não se alterou
Era pra eu já ter encontrado um amor
Era pra eu já ter esquecido o anterior
Era pra eu já ter aprendido a sonhar
Era pra eu correr o mundo e voltar
Mas viagem sem destino não dá”

Trecho da canção Sem Destino, de Luiz Tatit
Interpretada pelo próprio Tatit
Imagem de Amostra do You Tube
Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz