Arquivo de julho de 2009

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Pontos de vista

A vida que pedi a Deus.
A vida que pedi. A Deus?
A vida que perdi. Adeus.
A vida que perdi… Há Deus?

Compartilhar

sexta-feira, 31 de julho de 2009

A dama e o vagabundo

Eu não tenho regras
não tenho destino.
Vivo entre profanos
e anjos decaídos.
Sou um cão devasso
mundano e explosivo.
Um pecador convicto
um anti-heroi vendido.
Ainda assim, você pode se divertir?

A partir de Bom Partido, canção de Renato Godá

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Sistema CIDERELE

Quadrinho do artista Ricardo Ramalho
(dê um clique na imagem para melhor visualizá-la)

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Incomunicáveis

Tudo o que quero ouvir é o que você não quer falar?

A partir de Tudo o que Eu Quero Ouvir, canção de Rômulo Fróes e Clima

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Homeless

Com que sonham os homens que já não sonham mais?

A partir de Dormentes, série de aquarelas da artista Ana Teixeira

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Trono vazio

– Qual a lembrança mais forte que restou de seu pai quando você era menino?
– A saudades.

Do ex-goleiro Edinho, filho de Pelé, explicando que, na infância, quase não convivia com o Rei, um homem sempre ocupado

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Quem tirou a rede de proteção?

“O homem lúcido sabe que é o equilibrista na corda bamba da existência. Sabe que, por opção ou acidente, é possível cair no abismo a qualquer momento, interrompendo a sessão do circo.”

Trecho de O Homem Lúcido, texto lido pelo personagem Cabral durante o filme Separações, de Domingos Oliveira

quarta-feira, 29 de julho de 2009

A última resposta

“Quando me perguntam o que eu acho que é a morte, sempre digo que a morte é o fim de todas as perguntas.”

Do ator Sergio Viotti, que morreu no dia 26 de julho de 2009

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Pré-história do feminismo

“Em um tempo remotíssimo, quando entrei na faculdade de Direito no largo São Francisco, as mulheres eram minoria absoluta. Éramos seis ou sete mocinhas assustadas, virgens, e aquele monte de homens. Um deles me perguntou: ‘O que você veio fazer aqui? Casar?’. Eu respondi: ‘Também’.”

Da escritora Lygia Faguntes Telles na revista Serafina

terça-feira, 28 de julho de 2009

Pombinhos

“Se você terminar o banho antes de mim, me espera na cama grande?”

De Silvio Berlusconi, primeiro-ministro italiano e D.Juan, em conversa gravada com uma das garotas de programa que costumam servi-lo

Contato | Bio | Blog | Reportagens | Entrevistas | Perfis | Artigos | Minha Primeira Vez | Confessionário | Máscara | Livros

Para visualizar melhor este site, use Explorer 8, Firefox 3, Opera 10 ou Chrome 4. Webmaster: Igor Queiroz